À mesa com Izakeline Ribeiro: Paixão pelo trabalho

Apaixonado pela culinária nordestina, Felipe Bronze encontrou com nossa equipe antes de conduzir um almoço marcado por ingredientes locais, no Beach Park, no mês passado. Confira!

Postado em : 06/04/2018 5h05 Em:

Durante o lançamento da nova atração Vainkará, do Beach Park, o menu era surpresa e os convidados participaram de um quiz sobre ingredientes e receitas locais conduzidos pelo chef Felipe Bronze, que comanda as casas Oro e Pipo, no Rio de Janeiro, e diferentes atrações gastronômicas na televisão. Nada de estranho entre os pratos. Aliás, tudo estava bem elaborado e muito saboroso. No entanto, questionamos o chef que prato da culinária regional ele encarou e o marcou de alguma forma. “A buchada não é para mim. Já encarei, mas não caio de novo, não. É muito forte”, afirmou.

Chef Felipe Bronze conduziu almoço marcado por surpresas no Beach Park. Foto: Divulgação

Chef Felipe Bronze conduziu almoço marcado por surpresas no Beach Park. Foto: Divulgação

 

O chef, que já veio a Fortaleza para passear, não escondeu seu encanto com o Ceará e até lamentou que sua passagem fosse tão rápida. “Queria ter vindo com tempo para passar mais dias”, comentou Felipe, que se prepara para abrir uma nova casa, agora em São Paulo. Para Felipe, a cozinha do Nordeste, regionalmente falando, é a melhor do Brasil. “Tanto a cozinha do mar quanto a cozinha sertaneja. Eu gosto demais das carnes, de como é feito o arroz, do maxixe. São muitos ingredientes. Muita comida. Dos doces, dos bolos regionais. É muito incrível. Ainda tem os queijos. O queijo-manteiga. Para mim, o Nordeste é o melhor lugar que tem para comer no Brasil”, declara.

A paixão pelo que faz é o que o move desde sempre, segundo o chef. “Gosto de descobrir ingredientes, pessoas, comida boa. Eu adoro o que faço. Adoro o conceitual dos restaurantes que a gente trabalha. Por que que ele vai ser assim? Que tipo de comida ele vai fazer? De onde vem a comida que a gente vai usar? Quem são as pessoas que vão produzir? O todo me interessa demais”, conta.

A criatividade é uma marca do trabalho do chef. Para ele, tudo é motivo de inspiração. Desde comida, que é o motivo mais óbvio, como provar alguma coisa e ter uma ideia, como formas que podem me inspirar. Às vezes, um prato, uma louça ou texturas que me lembram chocolate e eu querer fazer um chocolate em cima dali. Muita coisa diferente me inspira”, conta.

O chef ressalta que a inspiração e criatividade não são telúricas, que acontecem a qualquer hora ou é algo artístico. “Não é isso. Eu estudo muito. Desde muito novo, leio muito sobre cozinha, técnica e outras coisas também. Vejo o que as pessoas estão fazendo. É trabalho mesmo. É muito mais transpiração do que inspiração”, afirma ele, que está entre os chefs mais premiados do Brasil.

“Eu adoro o que faço. Adoro o conceitual dos restaurantes que a gente trabalha”, diz Felipe. Foto: Divulgação

“Eu adoro o que faço. Adoro o conceitual dos restaurantes que a gente trabalha”, diz Felipe. Foto: Divulgação

 

“Se tem lista, é bom estar nela, claro. Não é ruim estar lá. A gente não investe em premiação. Confesso que já passei muito tempo ligando para isso. Porém, é fácil falar que não ligo mais. Eu já ganhei uns 70 prêmios. Claro que é bom ganhar. É bom estar lá. É muito bom também que premia o esforço da galera mais jovem, que está começando, e isso é importante. É um incentivo. Acho que tem que ter mesmo. Fica guardado, fica registrado na carreira”, conta o chef, que além de premiado, atualmente é o que está mais presente na programação de TV, seja em canais fechados (GNT e SporTV), como em aberto (TV Globo).

O chef leva aos programas e quadros sua filosofia de trabalho e de fazer gastronomia. “Eu levo para a TV o que faço nos meus restaurantes, no meu dia a dia. Assim como não faço no restaurante coisas que eu não levaria para a TV. Hoje, tem eu e o Claude Troisgros, que temos nossos restaurantes, e a carreira em paralelo na televisão”, diz.

Apaixonado e envolvido com tudo o que faz, a televisão também tem lugar especial no coração de Felipe. Sua primeira inserção com quadro fixo foi em 2005, no programa Fantástico, da TV Globo, e, desde então, outras atrações se seguiram. Atualmente, são quatro programas: “Que Seja Doce”, “The Taste” (estreia nova temporada nesta sexta-feira) e “Perto do Fogo”, no canal GNT, e o recém-estreado quadro “Jogada de chef” (SporTV, Globo e GNT). Nesse último, Felipe foi gravar receitas nas casas dos jogadores que vão disputar a próxima Copa do Mundo.

Para Felipe, fazer televisão é uma forma de democratizar a cozinha. “Por mais incrível que seja meu restaurante, eu vou cozinhar para 70 pessoas de uma vez, numa noite. Na TV, eu consigo alcançar milhões de pessoas. Nem todo mundo vai experimentar, mas a pessoa vai ficar com um conceito na cabeça, vai conhecer, vai saber que existe, vai querer comer melhor.Para mim, isso já é minha missão sendo cumprida”, diz.

 

Menu em Fortaleza

1. ENTRADA
° Prato do fundo do mar com crosta refrescante e crocante;
° Massa recheada com a fruta que faz festa no prato do brasileiro;
° Empanados para enfiar o pé na jaca;
° Caldo com tempero do Japão adocicado.

entrada feita pelo chef Felipe Bronze

 

2. PRATO PRINCIPAL
° Prato popular cearense com carne magra do Quixadá, espuma da garrafa, conserva de vegetal e compressa saborosa, além de fruto ácido típico do semiárido.

prato principal feito pelo chef Felipe Bronze

 

3. SOBREMESA
° Sobremesa francesa com fruta ácida queimada;
° Prato doce britânico crocante;
° Especiarias em forma de gel e espuma do doce feito a partir da cana- de-açúcar.

sobremesa feita pelo chef Felipe Bronze

Busca Estabelecimentos

digite os campos abaixo para fazer uma busca refinada em nossos estabelecimentos: