Na cozinha com Leo Gondim: Direto da terra de Camões e Fernando Pessoa

Com uma bagagem cultural de muito respeito, nosso segundo convidado passa temporadas em nossa “loura banhada pelo sol”, e nestas, sempre traz uma participação efetiva no desenvolvimento de nosso Estado

Postado em : 02/03/2018 5h05 Em:

O nome dele é Virgílio dos Santos Nogueiro Gomes, um português nascido em Bragança, no topo do Nordeste das terras lusitanas, mas que reside em Lisboa há muitos anos. Virgílio sempre foi um apaixonado por cultura. Depois de uns anos perdidos numa faculdade de economia, fez uma primeira formação na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto e, depois, o curso completo de Gestão Hoteleira no Institut International de Glion, na Suíça.

Virgílio Gomes é autor do Site: www.virgiliogomes.com e correspondente da Comissão Cearense de Folclore

Virgílio Gomes é autor do Site: www.virgiliogomes.com e correspondente da Comissão Cearense de Folclore

 

Aposentado há 11 anos, passou a se dedicar a atividades que mais gosta: formação, escrita e qualidade de vida. Ele dá aulas de História da Alimentação. Bati um papo com o simpático Virgílio e lhe fiz algumas perguntas que agora passo para você, leitor do Caderno Sabor. Vale a pena a leitura com atenção.

 

Como começou sua brilhante carreira?
Fiz toda a minha carreira em hotelaria e em especial nas áreas de gestão e alimentos e bebidas. Há cerca de 30 anos, comecei a fazer investigação sobre história da alimentação, tendo a oportunidade de utilizar alguma investigação em trabalhos de restaurantes “pratos com história”, pois tratava-se de uma cadeia de hotéis de luxo nos quais o patrimônio era um atrativo. Assim, para além do patrimônio construído, havia as coleções de arte e, nos restaurantes, a valorização do patrimônio imaterial. Alguns dos edifícios foram objeto de programas de história ao vivo.

Pessoas em Portugal que partilham do seu mesmo interesse?
Pergunta difícil. A minha identificação vai para pessoas como Maria de Lourdes Modesto ou chefs como José Avillez. O importante é defender a gastronomia como patrimônio identificador de um país, Portugal, ou das suas regiões. Corria o risco de alguma falha citando mais nomes, pois tenho várias pessoas com quem me identifico, que concorrem para a evolução da cozinha sem lhe criar roturas que lhe tirem a identidade.

Como chegou a Fortaleza? Tem trabalhos aqui desenvolvidos?
O meu objetivo ao aposentar-me cedo era fugir do frio de inverno em Portugal. Comecei a conhecer o Brasil pelo Sul, fui subindo e encantei-me com o clima do Ceará. Há 12 anos tenho o prazer de aqui passar pelo menos três meses e, como não sei estar parado, envolvi-me com a cultura local, tendo mapeado praticamente todo o Ceará e andado a procura de algumas tradições alimentares em risco de extinção. Como tenho um site, onde publico pelo menos uma vez por semana. As tradições do Ceará lá vão surgindo. E também escrevo muito sobre Maracatus.

O que acha da Cozinha Brasileira (suas intercessões com Portugal) e, em especial, o que acha da cozinha do Ceará?
Pergunta difícil para qual escreveria várias páginas. Tenho pena que a nova onda de restaurantes raramente reflita a cozinha local. A partilha de produtos e técnicas desde o século XVI criou uma cozinha de fusão lenta, mas que deixou pratos emblemáticos. Mas onde estão os restaurantes de cozinha regional?

Por último, faça sugestões de restaurantes em Fortaleza.
Os meus de conforto permanente são: D’Abelle Bistrô, L´Ô, Santa Grelha (Tibúrcio Cavalcante), Marquês da Varjota. Buffets “Regina Diógenes” na Rua República do Líbano e Quintal do Empório Delitalia. Depois considero muito: O Mar Menino, Quintal (à la carte), Medit Bistrô, Grow Healthy Food, Decanter, Chez Onofre e Maria Chica (Parangaba)

 

Teríamos muito ainda a falar de Virgílio Gomes, mas, com certeza, nossas humildes páginas não seriam suficientes. Mas aqui deixo meu respeito e homenagem pelo trabalho desenvolvido no Brasil, em especial no Ceará (estado que já devia ter lhe conferido o título de Cidadão Cearense). Viva Virgílio Gomes, o português mais cearense do Brasil!

 

LIVROS
Transmontanices, Causas de Comer

livro de Virgílio Gomes

 

Tratado do Petisco e das grandes maravilhas da cozinha nacional

livro de Virgílio Gomes

 

Doces da Nossa Vida – Segredos e Maravilhas da Doçaria Tradicional Portuguesa

livro de Virgílio Gomes

 

Dicionário Prático da Cozinha Portuguesa

livro de Virgílio Gomes

Busca Estabelecimentos

digite os campos abaixo para fazer uma busca refinada em nossos estabelecimentos: