Na mesa com Izakeline Ribeiro: Do sonho à realidade

Ana Lúcia Sales escolheu a gastronomia. A carreira de 14 anos no turismo ficou para trás e ela partiu em busca do sonho de ter sua própria cafeteria

Postado em : 10/03/2017 5h05 Em:

Ana Lúcia Sales comanda o recém-inaugurado Aimê Café, com comidinhas e cafés especiais. Fotos: Izakeline Ribeiro / Rodrigo Carvalho

Ana Lúcia Sales comanda o recém-inaugurado Aimê Café, com comidinhas e cafés especiais. Fotos: Izakeline Ribeiro / Rodrigo Carvalho

Inaugurado no dia 7 de fevereiro, o Café Aimê é, mais do que tudo, a realização de um sonho. Ana Lúcia Sales, 36, trabalhou com turismo durante 14 anos. Quando começou a atuar como comercial no ramo de viagens, há sete anos, percebeu que o relacionamento feito com profissionalismo e respeito pode ser um grande aliado. De lá para cá, leu, estudou e buscou o máximo de informações sobre empreendedorismo, finanças, alimentação, pesquisa de mercado e tudo que pudesse envolver o Aimê. Aliás, o planejamento já existia antes mesmo do nome.

prato da Aimê Cafeteria“Sempre foi um sonho ter meu próprio negócio. Queria um local pequeno e aconchegante, em que eu pudesse ter um contato bem próximo com o cliente”, diz ela, que demorou a ter a coragem necessária, apesar dos anos de planejamento. Nesse percurso, Ana conta que conheceu profissionais que auxiliaram e ajudaram no processo de criação da marca, cardápio e projeto.

Claro que as dificuldades e empecilhos foram incontáveis. “Abrir empresa no Brasil não é nada fácil e ainda mais nesse período que estamos passando, mas também vi uma oportunidade. Um momento de me diferenciar dos concorrentes, pois não queria abrir mais uma cafeteria na cidade, queria oferecer ao cliente algo único”, ressalta.

ambiente do Café AimêComo uma pessoa saudosista, Ana pensou na ideia de ter uma cafeteria que remetesse a uma época de Fortaleza que já passou. Aimê significa amado em francês, indicando uma mistura das influências francesas do período Belle Époque com a sensação da casa da avó. “Resgatei móveis da minha tataravó e criamos um mural de fotos da minha família para dar essa sensação de casa. Aimê se tornou uma singela homenagem a Fortaleza e minha família”, relata.

 

Comer e beber
O café não poderia ser qualquer um. No Aimê, você encontrará preparos com grãos do cerrado mineiro e um café (coado) de um sítio centenário de Mulungu, região do Maciço de Baturité. Pode provar o capuccino gelado com borda de chocolate (R$ 13,90) ou café preparado no coador de pano (R$ 6,90). Além dos cafés e sucos, a cajuína (R$ 5,50) tem lugar no menu.

prato do Café Aimê

Entre as comidas, minirrosca de queijo (R$ 2,90), brownie de colher com queijo coalho e sorvete de queijo (R$ 12,00) e frangipane de banana com canela (R$ 7,90) são imperdíveis. Sanduíches, bolos, tapiocas e crepiocas também estão disponíveis.

Serviço
Aimê Café
Av. Barão de Studart, 2821 – loja 3, Dionísio Torres. Funciona de segunda a sábado de 9h às 20h30. Facebook: @aimecafe | Instagram: @cafeaime

Izakeline Ribeiro
Editora

Busca Estabelecimentos

digite os campos abaixo para fazer uma busca refinada em nossos estabelecimentos: